Especial Studio Ghibli: O Serviço de Entregas da Kiki

Especial Studio Ghibli: O Serviço de Entregas da Kiki

Quando escolhi assistir O Serviço de Entregas da Kiki, já havia assistido grandes animações japonesas como A Viagem de Chihiro e O Reino dos Gatos. Pensei que não teria tantas surpresas. Mas meu pensamento era distorcido, pois eu ainda não entendia o poder que o Studio Ghibli tem em nos tocar profundamente.

O Serviço de Entregas da Kiki (Majo no Takkyūbin) conta a história de uma jovem bruxa que sai de sua pequena cidade para se instalar em uma nova metrópole, com o intuito de aprender mais sobre seus poderes e desenvolver seus talentos, além de se adaptar a uma nova vida. 

A partir daí, a identificação com a personagem foi só questão de continuar assistindo atentamente. Kiki é uma menina dedicada, disciplinada e com um objetivo explicito. Eu, na época em que assisti, não tinha muito dessas características, mas também estava numa cidade diferente, tentando me adaptar a uma nova realidade, querendo me conhecer melhor e compreender qual o meu papel e lugar no mundo. Essa identificação é algo muito comum nos filmes animados do Ghibli. A humanidade e a maneira de expressar sentimentos comuns ao nossos nos aproxima de uma maneira tão singela e ao mesmo tempo misteriosa que se apaixonar por essa arte é só questão de se deixar permitir.

Cheio de detalhes do cotidiano, o filme toca qualquer um que já precisou comprar utensílios para a casa ou sentiu uma ansiedade bater ao tentar se sentir pertencente ao novo ambiente, assim como as preocupações existentes para aqueles que começam ou recomeçam suas vidas. 

A ambientação da história é um mergulho a parte numa espécie de Europa numa época de outrora, com tons leves e profundidade harmoniosa durante todo o longa. Kiki é doce, inteligente e bastante perspicaz. Uma personagem feminina que carrega consigo a leveza de uma jovem menina com o peso de uma vida responsável iminente. Mas sem perder o bom humor, o bom senso e o cuidado para com os que estão ao seu redor, Kiki vibra a cada realização conquistada em sua vida e foca em seu trabalho: o de entregas. Almejando facilitar a vida das pessoas de sua nova cidade.

As experiências contadas através da Kiki conseguem atingir todos nós em graus diferentes. Os conflitos e angústias enfrentados por ela são quase universais, afinal, quem não passou pela experiência de sair de casa ainda, planeja sair ou entende que em algum momento ocorrerá. O surgimento da vida adulta e seus bônus e ônus e as crises de identidade também são abordados fazendo com que a gente mergulhe nos acontecimentos contados na história. 

Sendo lançado em 1989 pelo Studio Ghilbli, O Serviço de Entregas da Kiki é uma excelente sugestão na Netflix — disponível na plataforma a partir do dia 1° de fevereiro — para quem busca uma nova forma de perceber o desenvolvimento humano do ponto de vista de uma personagem feminina “frágil”, jovem, mas muito certa do que quer para si.


Siga nossas redes sociais: FacebookInstagramTwitter YouTube.