Não, o Batman não precisa de poderes!

Não, o Batman não precisa de poderes!

Quando pensamos em Gotham City, automaticamente lembramos do Batman, o herói da cidade, atormentado pela perda dos pais quando ainda criança, que dedicou os melhores anos de sua vida à luta contra o crime e que jamais demonstra sinais de fraqueza ou cansaço.

Bruce Wayne, o Cavaleiro das Trevas, sempre foi conhecido por ser um super-herói sem poderes, fazendo uso apenas da sua condição física acima da média, seu conhecimento em incontáveis artes marciais, seus caríssimos equipamentos tecnológicos, além claro de ser dotado de grande inteligência, sempre demonstrando capacidade de enfrentar os mais diversos perigos sem ter “nada além” de preparo e determinação, muitas vezes sendo considerado como o homem que alcançou o “ápice do vigor físico e mental”.

No entanto, nos últimos anos alguns fãs tem se questionado se tamanhas habilidades do cruzado encapuzado são na verdade poderes ocultos que o permitem ser um ser tão extraordinário: afinal, seria o Batman um meta-humano? E para quem ainda está familiarizado, “meta-humano” é uma expressão utilizada nas histórias da DC Comics para se referir a pessoas com poderes especiais.

Há alguns anos, mais precisamente em 2017, ficou a impressão de que a DC teria confirmado que Batman tem, sim, superpoderes, mesmo que ainda não revelados. Isso já havia acontecido antes, quando ele e o Arqueiro Verde também foram colocados na categoria de meta-humanos durante a era do autor Chuck Dixon, porém essa classificação – para a alegria de muitos – foi deixada de lado e caiu no esquecimento.

A explicação para tal é que na série Dark Days, o morcego de Gotham havia entrado em contato com uma substância alienígena chamada Nth Metal e que isso, além de curar o herói, também teria lhe concedido alguns super-poderes, o que foi o suficiente para os fãs do “morcegão” ficassem em polvorosa.

Esse rumor, porém, foi desmentido por Scott Snyder, principal autor responsável pelas histórias do personagem nos últimos anos. Na época da polêmica, Snyder respondeu a um fã dizendo que o personagem nunca terá uma natureza meta-humana, apesar de ganhar poderes especiais em situações pontuais.

— Batman não é e nunca foi metahumano. Ele pode conseguir poderes em histórias isoladas, como em Darkseid War, mas sua natureza nunca foi meta, disse o quadrinista.

Em seguida foi a vez do autor de “Esquadrão Suicida”, Rob Williams, jogar mais água fria na história. Igualmente pelo Twitter, ele disse que as pessoas estão interpretando o que está escrito de maneira errada e que a meta de Amanda Waller é prender todos os super-humanos, tenham eles super poderes ou não.

E como todos sabem, em 2021 uma nova versão do morcego de Gotham chegará aos cinemas sob a batuta de Matt Reeves, sendo protagonizada por Robert Pattinson, e por mais que a possibilidade seja interessante, e agrade a uma porção (ainda que pequena) de fãs, não parece que este seja um caminho que qualquer envolvido com o personagem queira seguir, e provavelmente não será desta vez que veremos nas telonas um Batman com poderes especiais.

E, pensando bem, com toda a sua capacidade, seria mesmo preciso?


Siga nossas redes sociais: FacebookInstagramTwitter YouTube.