Monstros Clássicos | Múmias

No sexto e último capítulo de Monstros Clássicos, os mortos-vivos mais enrolados!

Monstros Clássicos | Múmias

As Múmias são corpos que foram preservados propositalmente ou por questões climáticas, de seres humanos ou de animais. Ao contrário dos Zumbis que já vimos por aqui, sua principal característica – além de serem mortos vivos, é claro – é a preservação e não a putrefação.

Os povos que mais investiram em mumificação para preservação de corpos foram os egípcios e os chineses. Nesse último capítulo de Monstros Clássicos vamos conhecer mais da história sobre esse rito de passagem que deu vida a um dos seres mais populares do terror!

eddie

Eddie, a famosa Múmia do Iron Maiden
Reprodução: Pinterest

Origem

O processo de mumificação surgiu no Antigo Egito. Os egípcios acreditavam que o morto precisava do corpo preservado para fazer a passagem para a vida eterna. Apenas as pessoas mais importantes e ricas da sociedade egípcia passavam pelo rito completo de mumificação, que durava em torno de 70 dias.

Porém, outros povos também mumificavam seus mortos, alguns de forma não intencional. Já foram encontradas Múmias de milhares de anos muito bem preservadas, por terem sido depositadas em lugares muito frios, como topos de montanhas; muito áridos, como nas areias dos desertos; ou muitos ácidos e de pouco nível de oxigênio, como pântanos.

a donzela múmia inca

Múmia inca “A Donzela”
Reprodução: Ciência Online

No caso dessas Múmias naturais, não houve intenção de preservá-las, elas apenas foram expostas a condições propícias. Muitas delas eram crianças dadas em sacrifício ou até mesmo pessoas que foram assassinadas.

Características

Como se diz no bom nordestinês: “aí varêia”! Depende muito do tipo de Múmia que estamos falando! As naturais são preservadas pelo clima a que foram expostas e, muitas vezes, são apenas corpos comuns depositados em qualquer lugar. As Múmias Incas, como A Donzela mostrada acima, são encontradas em posição fetal, dentro de sacos. Elas estão extremamente bem preservadas devido ao congelamento, mas suas características devem-se ao rito de sacrifício, não havia real intenção de preservar os corpos.

Tutankamon

Tutankamon, o Rei Menino, a mais famosa Múmia do mundo.
Reprodução: National Geographic

As Múmias mais populares, no entanto, são as egípcias. Foi desenvolvido todo um processo científico de retirada de órgãos e embalsamamento, tendo como principal razão a cultura religiosa. Os órgãos internos (exceto o coração, que precisava ser pesado por Osíris para saber se o morto de fato merecia a vida eterna) eram extraídos por um corte lateral, o cérebro era dissolvido por uma substância que continha vinho injetada pelas narinas e, posteriormente, retirado em pedaços por esta mesma cavidade. Então o corpo era preenchido com saquinhos de sal para absorver toda a água. Só depois de ressecado, o corpo era preenchido com algodão e ervas, embalsamado e mumificado com tiras de linho. Eis a Múmia como a conhecemos na cultura pop, com uma pequena diferença: as Múmias do Egito Antigo não saíam dos túmulos aterrorizando a galera!

Aparições na cultura pop

As enroladinhas se tornaram muito populares, principalmente no cinema. Devido as mortes ocorridas durante a descoberta do túmulo de Tutankamon, surgiu um boato de que a Múmia era amaldiçoada e essa estória deu muito pra manga dentro da cultura pop.

Na literatura, por incrível que pareça, não encontrei muita coisa. O tomo mais badalado do momento sobre o assunto é Góticos, Contos Clássicos: Vampiros, Múmias, Fantasmas e Outros Astros da Literatura de Terror, uma coletânea de contos de vários autores, compilada por Luiz Antonio Aguiar, onde dá pra conferir também outros serezinhos fofinhos que você conheceu aqui na série Monstros Clássicos. Também temos Múmias de Amanhã, de Mary Pope Osborne; Múmias e Outros Mortos (Bem Vivos), de Maria José Valero; Goosebumps Horrorland – A Casa das Múmias, de R. L. Stine; e O Enigma das Múmias, de David E. Sentinella.

Nas telonas foi onde a coisa bombou mesmo! Começando pela saga clássica A Múmia, que teve seu primeiro filme lançado em 1999, com muita aventura, suspense e diversão, estrelado por Brendan Fraser e Rachel Weisz, é impossível não lembrar de Imotep e sua maldição! Provavelmente o filme mais antigo do tema é A Múmia, de 1932 (veja bem, essa galera não é muito criativa com os títulos, teve outro em 59 também…); Reencarnação, de 1980; o brasileiro O Segredo da Múmia, de 1982; e não esqueçamos do que era pra ser o pontapé do Dark Universe, mas se tornou um grande fracasso: A Múmia (2017), estrelado por Tom Cruise, Russell Crowe e Sofia Boutella.

Nas telinhas não podemos deixar de citar a Múmia mais famosa dos desenhos animados, Mumm-Rá; Scooby-Doo também trouxe um episódio recheado delas em 2003, “Mummy scares best”; temos também As Múmias Vivas, que eu particularmente adorava; e The Mummy: The Animated Series, uma série animada baseada no filme A Múmia, de 1999.

Nos animes temos o Mummymon, em Digimon Adventure 2; o Homem Múmia, de Dragon Ball; Mu, de Naruto Shippuden; e Makoto Shishio, de Samurai X.

Nos games também temos jogos baseados na franquia A Múmia, de 1999; o game de As Múmias Vivas, baseado na série animada de TV; Ziggurat, para a plataforma PS4; o co-op Strange Brigade, que reúne todos os elementos de uma boa história de Múmias amaldiçoadas; e The Mummy Demastered, baseado em A Múmia de 2017.

E a série Monstros Clássicos se despede por aqui! Espero que tenham gostado de conhecer um pouco mais sobre esses seres aterrorizantes!

Veja também:

Monstros Clássicos | Vampiros

Monstros Clássicos | Lobisomens

Monstros Clássicos | Dragões

Monstros Clássicos | Zumbis

Monstros Clássicos | Aliens


Siga nossas redes sociais: FacebookInstagramTwitter YouTube.