Mega Evoluções e Z-Moves não estarão presentes em Pokémon Sword & Shield

Mega Evoluções e Z-Moves não estarão presentes em Pokémon Sword & Shield

Durante uma entrevista para a US Gamer e na Treehouse que ocorreu após a Nintendo Direct da E3 2019, o diretor Shigeru Ohmori e o produtor Junichi Masuda revelaram detalhes sobre os jogos Pokémon Sword & Shield que abalaram os fãs. Segundo eles, as Mega Evoluções (mecânicas introduzidas em Pokémon X & Y, para Nintendo 3DS) e os Z-Moves (mecânicas introduzidas em Pokémon Sun & Moon, para Nintendo 3DS) não estarão presentes nos novos jogos da franquia.

Além disso, os novos jogos não terão todos os Pokémon existentes disponíveis para captura ou transporte; apenas os Pokémon que estiverem na Galar Pokédex poderão ser transportados do aplicativo Pokémon Home e serão possíveis de ser capturados dentro dos jogos.

Todos os cortes mencionados acima foram justificados por Junichi Masuda. Segundo ele, não houve tempo suficiente nem trabalhadores no projeto para conseguir dar conta de tudo; além disso, houve o desejo por parte do time de aproveitar o hardware do Nintendo Switch para criar monstrinhos mais expressivos e animações de maior qualidade ao invés de se preocupar em trazer todos os 809 Pokémon à vida nos novos jogos. Além disso, a mecânica Dynamax, que está sendo introduzida em Sword & Shield, parece estar substituindo as mecânicas antigas, podendo ser realizada com qualquer Pokémon e não apenas com monstrinhos específicos. Segundo Masuda, essa mecânica ajuda a valorizar todos os Pokémon, e não apenas aqueles que podiam Mega Evoluir ou tinham Z-Moves exclusivos.

Os fãs da franquia, em sua maioria, não receberam bem as notícias e expressaram sua irritação no canal da Nintendo; o vídeo de gameplay de Sword & Shield, onde Masuda menciona o corte de Pokémon nos novos jogos recebeu mais de 40 mil dislikes para apenas 15 mil likes.

A quantidade de dislikes no vídeo de gameplay de Pokémon Sword & Shield da E3, no canal da Nintendo

E você, achou exagero por parte dos fãs ou concorda com a revolta?


Siga nossas redes sociais: FacebookInstagramTwitter YouTube.

Compartilhe: