Atriz presa por compra de vagas em universidades é solta após pagar fiança

A atriz teve que pagar fiança no valor de US$ 250 mil.

Atriz presa por compra de vagas em universidades é solta após pagar fiança

Ontem noticiamos aqui no Cultura Nérdica que duas atrizes de Hollywood haviam sido presas por compra de vagas em universidades, confira a matéria clicando aqui. Hoje trazemos atualizações sobre o caso.

Uma das atrizes presa ontem, Felicity Huffman, conseguiu sair após pagar uma fiança de US$ 250 mil. A Entertainment Weekly publicou uma foto da famosa deixando a prisão, confira logo abaixo:

Felicity Huffman deixando a prisão. Crédito: Entertainment Weekly

O site afirma ainda que a atriz está visivelmente cansada e “esgotada emocionalmente”. Felicity Huffman ficou presa por 12 horas, em uma detenção de Los Angeles. No dia 29 de março, a famosa terá que comparecer a um tribunal, em Boston, para responder pelo crime.

Como apontou uma reportagem da ABC, a atriz da série de sucesso Desperate Housewives pagou US$ 15 mil, em forma de doação para caridade, para que a sua filha garantisse vaga em uma das melhores faculdades norte-americanas.

Uma testemunha que colaborou com as investigações relatou que encontrou com a atriz e o seu marido, o também ator William H. Macy, na residência do casal, em Los Angeles. Os atores aceitaram pagar a quantia para que a testemunha alterasse as respostas do exame de aprovação da filha.

Resultado de imagem para felicity huffman

Felicity Huffman e seu marido. Crédito: Internet

As autoridades não explicaram o motivo do ator não estar sendo acusado.

A mesma investigação apontou que a atriz Lori Loughlin, também mostrada na matéria de ontem, está entre as 50 pessoas envolvidas na fraude.

Documentos descobertos pela mídia mostram que os suspeitos foram presos sob acusações de terem pago subornos de até US$ 6 milhões para colocar seus filhos em algumas das melhores universidades dos Estados Unidos, como Yale, Stanford e outras.

Fique ligado no Cultura Nérdica para mais atualizações sobre o caso.


Siga nossas redes sociais: FacebookInstagramTwitter YouTube.

Compartilhe: