Review | A Princesa Salva a Si Mesma Neste Livro

Review | A Princesa Salva a Si Mesma Neste Livro

A Princesa Salva a Si Mesma Neste Livro (The Princess Saves Herself in This One, no original) induz a curiosidade instantaneamente ao leitor pelo título revolucionário. O livro é uma coletânea de poesias empoderadas da autora Amanda Lovelace, escritora norte-americana que começou sua carreira no Tumblr. A obra é composta por três divisões de “capítulos”: A Princesa, A Donzela e A Rainha, e cada um deles aborda poesias acerca de cada época da vida da escritora, respectivamente infância, adolescência e vida adulta.

Reprodução: A Princesa Salva a Si Mesma Neste Livro / Editora LeYa

Traumas, dragões e coroas. As poesias de Amanda, inspiradas em suas experiências de vida, são muitas vezes viscerais e chocantes, exatamente como a vida costuma ser. Ela não poupa palavras nem as usa para enfeitar; ela as dobra e executa com sutileza e destreza que só poderiam vir de alguém realmente apaixonado por elas. Chamando a si mesma de “Colecionadora de Palavras“, um título que lhe faz jus, a autora também se dedica à poesias sobre as próprias palavras e os poderes que elas tem, fazendo uma homenagem ao seu instrumento principal de arte e uma metalinguagem primorosa.

Distribuídas em 200 páginas, as poesias e as épocas de Amanda avançam à um passo seguro. Passando por traumas com a mãe, anorexia, seu primeiro contato com garotos, auto-estima e, por fim, a perda e o encontro de pessoas que viriam a definir sua vida, é a odisseia da existência de uma princesa que nunca notou que era possível salvar a si mesma. Há um “final feliz” dedicado ao leitor, quebrando a quarta parede e aproximando a autora de nós, com extremo carinho e consideração, onde Amanda estende sua jornada cheia de altos e baixos até o indivíduo que segura seu livro entre as mãos e diz: “você também pode salvar a si mesmo”.

A obra tem um viés feminista e empoderador, que não é necessariamente voltado apenas para mulheres. Qualquer pessoa pode reconhecer a si mesma e sentir-se representada pela forma como Amanda lida com os sentimentos, mas há um certo peso nas representações femininas e em como as opressões da sociedade as afligem de forma mais específica. O capítulo A Rainha, em especial, se dedica em parte à exaltar o empoderamento da sobrevivente e como ela é capaz de ser quem quiser e ser o que quiser.

Uma das inspirações da autora é a franquia Harry Potter. A história do Menino que Sobreviveu é mencionada na dedicatória do livro e está presente também em algumas poesias da autora, tamanha a influência que o bruxinho possui na vida dela, desde sua infância.

A Princesa Salva a Si Mesma Neste Livro é uma coletânea de poesias, um conjunto de palavras, um livro de auto-ajuda. Ele choca, intriga e encanta, e há grande probabilidade do leitor ver um de seus traumas representado nas palavras de Amanda, como um espelho. Por fim, a obra pode ser considerada a história de superação de uma sobrevivente, e sua escolha de transformar toda a dor e amargura de uma vida de sofrimentos em algo bonito, uma semente que floresce conforme acompanhamos a obra. e

Você pode acompanhar Amanda de perto nas redes sociais em seu site oficial, Twitter e Instagram.

NOTA: 5/5

Siga nossas redes sociais: FacebookInstagramTwitter YouTube.

Compartilhe