Top 10 jogos indispensáveis de 2018

Lista inclui games do PS4, Xbox e Nintendo Switch!

Top 10 jogos indispensáveis de 2018

Em 2018 tivemos muitos lançamentos importantes, alguns com mais relevância na indústria que outros. É muito interessante notar como todos eles se dividem em experiências bem únicas, muitas vezes para consoles bem específicos. Vivemos um ano onde o Nintendo Switch já se encontra estabelecido no mercado como uma boa opção para alguns, o catálogo do Xbox One cresce a cada mês com novas experiências multiplayer, o PlayStation expande sua biblioteca de exclusivos e o PC tem cada dia mais jogos que eram exclusivos de consoles, sendo muitas vezes uma opção mais interessante para quem não se vincula a ter um console.

Aqui estão alguns dos destaques de lançamentos deste ano, experiências que valem a pena ser conhecidas e jogadas até o final de 2018:


Monster Hunter World

Plataformas: PC, Xbox One e PlayStation 4

Uma franquia que nasceu no PS2 mas se consagrou no PSP por seu excelente multiplayer local, depois migrando para as plataformas portáteis da Nintendo. Com os anos a franquia foi se aprimorando; novos monstros, armas e mecânicas foram adicionados até os dias de hoje, onde a Capcom quis elevar a franquia a nível mundial. Apesar de ser uma série renomada, ela nunca foi tão popular fora dos territórios japoneses, e Monster Hunter World veio com a missão de mudar isso. Com a perda do elemento de jogar localmente com um amigo, seu foco é totalmente no online e até nos momentos em que você tem que fazer missões solo (que são poucas), todos os seus esforços são para realizar missões e caçadas de até quatro pessoas. Apesar de muito conteúdo e diversos monstros, muitos dos mais famosos foram deixados de fora para serem adicionados por meio de atualizações, mantendo o jogo sempre com novidades periódicas.


Kirby Star Allies

PlataformasNintendo Switch

Não só mais um plataformer da Nintendo, mas sim o grande plataforma da Nintendo deste ano. Ele reúne tudo de melhor que toda a série Kirby já trouxe nesses longos 26 anos: controles responsivos, amplo arcenal de poderes, multiplayer com até quatro jogadores, diversos modos extras e a inédita mecanica de Friend Heart. Podemos converter inimigos em fortes aliados, sejam eles controlados por um jogador ou sendo um NPC. A diversidade de puzzles ao decorrer de cada fase, que exigem a combinação de dois poderes para serem resolvidos, aumenta drasticamente o replay do game. Além de todos os personagens mais icônicos da série estarem de volta jogáveis, o de desafio que o jogador terá além de zerar o jogo será bem amplo caso busque completá-lo 100%.


Celeste

Plataformas: PC, Xbox One, PlayStation 4 e Nintendo Switch

Game plataforma no maior estilo retrô em pixel art, Celeste veio lhe desafiar como Super Meat Boy! Tendo sua base desenvolvida em uma Game Jam e e possuindo um cast quase idêntico a TowerFall, este indie irá lhe desafiar com as mais diversas dificuldade em plataformas. Desde deslizar na parede, dash aéreos e pulo milimetricamente precisos, Celeste faz com que qualquer amante de retro games ou de quem curte um bom desafio o compre.


Sea of Thieves

Plataformas: Xbox One

Navegar pelos oceanos formando um bando com seus amigos nunca foi tão palpável em um jogo quanto em Sea of Thieves. O jogo foi desenvolvido pela já conhecida Rare, que no passado foi responsável pela criação de jogo como Killer InstinctBanjo-Kazooie, Conker’s Bad Fur Day, Perfect Dark, GoldenEye 007 entre outros clássicos dos anos 90. Há anos desenvolvendo jogos exclusivos para a plataforma da Microsoft, a desenvolvedora viu o potencial e a força que a plataforma havia em seu meio online, assim desenvolvendo um dos multiplayer mais orgânicos e divertidos deste ano! Mesmo com a vinda de Skull and Bones, originado do consagrado Assassin’s Creed IV: Black Flag, ambos da Ubisoft, dificilmente você terá uma experiência tão bem adaptada à um mundo de pirataria e saques como em Sea of Thieves.


Marvel’s Spider-Man

Plataformas: PlayStation 4

Jogos de super-heróis sempre foram um grande chamariz para os fãs, da mesma forma como já era esperado a ser um jogo mediano. Isso tudo se acarretava pela pressa das desenvolvedoras geralmente usarem os jogos para catapultar as vendas de uma HQ ou filme que estariam a ser lançados. Mas desde 2009, com o surgimento de Batman: Arkham Asylum, esses conceitos mudaram, por exatamente fugir essa regra. Marvel’s Spider-Man se sustenta por si só e nem precisar se firmar em outras mídias para ser um bom “produto”, seguindo bem à risca o que a série de jogos Arkham fez. Criando um nova trama com personagens e vilões icônicos dos quadrinhos afim de adaptar o estilo de poderes a mecânicas que funcionam de forma orgânica, balançar em teias pela cidade é mais funcional do que instintivo e conseguem transmitir toda a complexidade do reflexos do amigo da vizinhança. Com combates viciantes,  cada golpe desferido lhe dá um ótimo feedback de ação, fazendo com que você queira jogar mais e mais.


Dragon Ball FighterZ

Plataformas: PC, Xbox One, PlayStation 4 e Nintendo Switch

Arc System Works já é conhecida por ser uma desenvolvedora de jogos de lutar com combates frenéticos, tal como BlazBlueGuilty Gear, séries já consagradas com uma jogabilidade fácil que prioriza a execução do que o time para realizar combos. E foi esta empresa que criou Dragon Ball FighterZ, que veio levar o famoso anime de luta a meio de jogos de luta competitivos. Ele é uma ótimo jogo para iniciantes, profissionais e, claro, fãs da série animada. Ele tenta englobar todos os tipos de público e agradar a todos da melhor forma… O seu maior pecado é possuir um modo história fraco com a premissa da nova personagem criada para o game, a Andoid Nº 21.


God of War

Plataformas: PlayStation 4

Depois do desfecho do terceiro jogo, todos ficaram sem saber se a saga de Kratos teria se encerrado com o final de sua vingança. Mas, na E3 de 2016, foi demonstrada uma gameplay onde Kratos embarcaria em uma aventura com um garoto em terras nórdicas. Muito foi especulado até abril deste ano, confirmando muitas das teorias e ao mesmo tempo abrindo um leque de perguntas sobre sua extensa lore baseada em mitologia nórdica desta vez. Kratos retorna triunfante para uma nova jornada, inovando no combate e abrindo espaço para que você possa explorar, fazer side quests e até mesmo customizar seu próprio Kratos,. O novo God of War trouxe tudo o que prometeu para o retorno  magistral de Kratos.

Caso queira saber mais, leia nossa review.


Ni no Kuni II: Revenant Kingdom

Plataformas: PC e PlayStation 4

Em vários aspectos similares as obras do Studio Ghibli, por ter ex-membros do estúdio trabalhando na produção, traz um uma jornada tão épica quanto a do primeiro jogo, com assuntos como moral e políticas sendo abordados a todo tempo. Apesar de ser uma continuação, ele se trata de uma nova aventura com dois protagonistas. São eles Evan Pettiwhisker Tildrum, o herdeiro ao trono do reino de Ding Dong Dell, que tem que reestruturar o seu reino, e Roland Crane, o presidente de uma nação do nosso mundo que por algum motivo foi levado a este reino mágico e transformado em uma criança… Agora, ambos tem que trabalhar juntos afim de restaurar aquele reino e saber o que aconteceu com Roland. Toda essa premissa de fantasia se desenrolará pela mecânica de combate de Action RPG, similar ao do primeiro título. Mas, além de recrutar membros para o seu grupo, buscar novos equipamentos e enfrentar um mal maior que o anterior, será necessário você administrar sua cidade e seus moradores, os quais você pode adquirir fazendo side quests. Se você curte a estética das animações Ghibli ou um bom sistema de combate de ações, Ni no Kuni II é um ótimo candidatado para você.


Octopath Traveler

Plataformas: Nintendo Switch

A Square-Enix já é mais do que conhecida por suas icónicas séries de J-RPG, como Dragon Quest, Final FantasyChrono Trigger, Kingdom HeartsBravely Default e entre outras. E exclusivamente para a nova plataforma da Nintendo ela concebeu um novo game que é seus oito protagonistas. Exatamente, os oito personagens tem bastante destaque durante uma jornada épica no melhor estilo retrô. Com um sistema de combate inspirado em Bravely Default, ele re-trabalha os combates por turnos em grande estilo. Apesar do uso de pixel como gráfico, o jogo usa e abusa de efeitos de luz, sombra, foque e desfoque para dar maior destaque em cenas de história e efeitos de faíscas em grandes golpes na batalha. Com oito opções de onde iniciar sua jornada, você se sente livre para seguir por onde quiser em sua aventura!


Bloodstained: Curse of the Moon

Plataformas: PC, Xbox One, PlayStation 4 e Nintendo Switch

Nasceu em uma campanha no Kickstarter feita pelo Koji Igarashi, afim de desenvolver um sucessor espiritual para a série Castlevania. Foi nessa vontade de reviver jogos com uma pegada Metroidvania que Bloodstained: Ritual of the Night foi concebido, trazendo um velho e bom estilo de jogo de aventura com elementos de RPG para a geração atual. Como a metade do projeto foi alcançada em pouco tempo, um novo jogo surgiu neste meio, sendo ele Bloodstained: Curse of the Moon. Uma prequel desse novo projeto que contaria como tudo acabou culminando no enredo de Ritual of the Nightgraças ao excesso de contribuição Igarashi desenvolveu esse outro game baseado em Castlevania III, no qual o gameplay se desenvolve com 4 personagem de jogabilidades bem distintas. Evocando o melhor do pixel art, o jogo consegue ser um charme a parte com uma jogabilidade precisa e viciante. Sendo uma jogatina curta, ele se encontra com um preço bem reduzido, até mesmo para os padrões de um game indie.


Esta lista não representa os maiores e mais vendidos lançamentos de 2018, até por estar sendo feita no meio de setembro. Jogos como Red Dead Redemption 2, Assassin’s Creed Odyssey, Pokemon: Lets Go, Super Smash Bros Ultimate, Devil May Cry V, Fallout 76 não chegaram em nossas mãos para termos uma conclusão dos títulos indispensáveis deste ano. Mas, caso discorde de nossas recomendações, deixe no campo de comentários quais jogos deveriam entrar nessa lista de indicações ou quais títulos deveriam sair!!

Siga nossas redes sociais: FacebookInstagramTwitter YouTube.

Compartilhe: